domingo, 9 de fevereiro de 2014

Laços


    
     Quando estamos perto tentando ajudar de todas as formas sufocamos e somos invasivos, não damos espaço para evolução, se nos afastamos ou damos espaço, viramos as costas abandonando, se sempre vamos atrás, nos humilhamos e se nao vamos somos orgullosos. Nada muda nem com a maior perda de todas que é o laço afetivo, pois lidar com perdas definitiva é "fácil", por temos certeza de que nao existe volta, é uma situação que tem que ser aceita, agora lidar com perda por fragilidade de laços é inquietante, laços de sangue não diz muita coisa, só morremos e matamos por quem amamos...
           Não se pode tirar pitomba de um pé de ciriguela, se não regar não nasce, o que muitos falam,"não posso dar o que não tenho", mas por quem vale a pena tiramos de onde não tem, sorrimos sem ter vontade encorajando a continuar, amamos sem saber como, brigamos pelo que achamos certo, dizemos sim quando deveriamos dizer não, a maior desculpa que temos para nós mesmo é essa, eu nao tive, eu nao sei, não tenho quem me ajude, eu sou assim porque isso ou por que aquilo.
        Não tire sua responsabilidade, se não sabia, que perguntasse, se nao teve, inventasse, se os pais são horríveis adote o da família mais legal, ou use como exemplo de como você nao quer ser, mas seja algo...só nao repita os mesmos erros e nao jogue em cima do outro uma culpa que só cabe a você.
      A morte me inquieta e me ensina muito, pois me mostra o como somos efêmeros  e mesquinhos e de que nada vale o que temos por que os que ficam acabam se matando por isso, de como os nossos relacionamentos são frágeis ao ponto de se desfazer ao primeiro vento que provavelmente anuncia uma chuva, e de como quem sempre perde é quem não quer da o braço a torcer, e de como é horrível ter a razão quando se queria só ta perto, que a morte é a anuciante da vida.
       É ela que mostra o quanto queremos viver, é a amiga que te fala que isso tem que ser bem feito,  que fazer de qualquer jeito é melhor ir logo com ela viajar, que se não for para tentar de verdade é melhor não tentar, que se for para seguir o mesmo fim é melhor mudar de história, é a amiga que  fala sobre que enquanto existe vida tem esperança, que ela não vai resolver seus problemas, por que provavelmente para onde ela vai te levar vai ser pior..kkkk! ! Então tenha ela como a amiga que está longe, mas que sempre manda noticias, preocupada se você está valorizando o presente que ela está lhe dando, o hoje.

      Mudar requer coragem e vontade, aprendi da pior forma que não podemos mudar o outro, e que percas são necessárias, pois nos ensinam mais do que as conquistas...Aceita-las é tão importante quanto respirar, e quando não se tem o que fazer viver e esperar é a melhor opção, sejamos o nosso melhor! Liberte-se se si mesmo...Viva!

Nenhum comentário:

Postar um comentário